Mudança de rota

Pensando em pedir demissão para trabalhar com o que você gosta?

Escrito por formeieagora

Em 2012 eu apresentei e defendi meu TCC no curso de Bacharelado em Design pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no entanto eu não estava me formando naquele momento. Em setembro de 2012 eu tive oportunidade de complementar minha formação estudando um ano do curso de Computer Games Design (Story Development) na University of East London através do programa Ciência sem Fronteiras. Eu fiz parte da turma piloto, a primeira a chegar na terra da rainha, foi uma experiência muito gratificante. Lá eu pude forcar na área do Design que vinha tendo interesse: jogos digitais. Apesar disto, durante a universidade eu estudei e trabalhei na área do design gráfico, webdesign, e também com ilustração.

Em Londres eu tomei uma decisão muito importante sobre o caminho que queria trilhar em minha carreira. Eu acabei optando por fazer pesquisa acadêmica ao invés de procurar um estágio em minha área. Por um momento, eu até pensei no valor que um estágio em um studio de games internacional poderia ter me proporcionado. Porém, quando eu vejo meu contexto atual, eu não poderia ter tomado a decisão mais precisa.

Setembro de 2013 eu voltei, deixei muito de mim no intercâmbio, mas trouxe muito mais do que tinha antes. Finalmente eu colei grau! yeaah! Daí, me formei, e agora? Não foi nada fácil me formar logo quando retornei do intercâmbio, digo isto por motivos bem práticos. Eu cheguei a voltar com uma proposta para PhD em outra cidade inglesa, pois havia inscrito um projeto por meses e tinha o aceite de uma orientadora. No entanto, diversas burocracias me impediram de conseguir os documentos necessários para a aplicação. Tive que jogar a bola para frente. Por fim, eu consegui validar todas as disciplinas que faltavam para obter meu diploma, no entanto eu não tive a oportunidade de retornar a minha comunidade local. Pelo fato de não ter feito disciplinas novas, eu não pude reviver o ambiente que eu estava inserida antes, e isso trouxe diversas complicações. E já que eu não podia estagiar mais, no fim das contas foi o momento de tirar minha carteira de trabalho e encarar o mercado.

É bem complicado ser recém-formado, de certa forma você acaba se sentindo em uma espécie de limbo. Muitas vezes me vi em situações em que não tinha experiência o suficiente para conseguir aquela vaga, e tampouco a oportunidade de agregar experiência para estar apto a engajar em qualquer outra. O currículo internacional me ajudou muito a conseguir entrevistas, no entanto a falta de pontinhos na minha CLT sempre pesou bastante na decisão final.

Após quase 9 meses de procura eu consegui meu primeiro job integral na área de design de interação. A experiência foi bem curta, porém bem reveladora. Eu não me adaptei ao padrão de um designer iniciante: escritório, computador, fone de ouvido, 8h, hora extra, trabalho fora do escopo, prazos curtos, pouca remuneração. Tudo isso me estressava muito, e no fim eu não me sentia praticando design, tampouco estava desenvolvendo jogos. Com um pouco de medo eu tomei coragem e me demiti. Eu sai pela rua me sentindo um elfo livre. =)

Decidi retomar meus pontos e definir uma nova rota, a que me levasse a trabalhar com o que amava e da forma como eu desejava.

Sobrevivi de freelas por um tempo e comecei a fazer cursos na área de Interactive Media, frequentar palestras, workshops, eventos sociais relacionados a área. Eu fiz o possível para reconstruir uma comunidade ao meu redor, estar dentro do design, fazer parte do entorno. Não demorou muito para que eu começasse a conduzir minhas próprias palestras, participei de eventos diversos, e até de uma mesa redonda sobre games.

Neste caminho eu consegui retomar meu projeto de pesquisa que desenvolvi em Londres, e escrevi meu pré-projeto para o mestrado, daí foi correr atrás de orientação. Hoje em dia aqui estou eu, sou estudante de mestrado em Ciências da Computação no Centro de Informática da UFPE. Atualmente tenho passado meu dia-a-dia dentro do grupo de pesquisa em Realidade Virtual e Multimídia (GRVM), onde venho conduzindo minha pesquisa sobre interação com jogos digitais. Ando muito atarefada, quase sempre cansada, porém não poderia estar mais contente do caminho que venho trilhando.. =)

E claro, hoje em dia eu estou produzindo meus próprios games, todos guiados a pesquisa, que é o que eu realmente gosto de fazer.

meu portfolio: www.behance.net/annapriu

o site do lab: www.gprt.ufpe.br/grvm

Por Anna Priscilla

Sobre o autor

formeieagora

Deixe uma resposta