Diversos

De Advogada a garçonete… para mestrado no exterior!

Escrito por formeieagora

Se existe uma coisa que a vida me ensinou e ensina até hoje é estar aberta para as oportunidades que aparecem e ser grata por elas, pois quando estamos em movimento, buscando atingir nossas metas, seja qual for a dificuldade sempre teremos êxito no final, mesmo quando o final é diferente do planejado.

Isso ilustra bem minha trajetória! Sou Flávia, tenho 28 anos, formada em Direito, Advogada, já fui Consultora de Projetos Sociais , Analista de Voluntariado e no momento trabalho como Garçonete na Inglaterra.

Você pode estar pensando que as profissões citadas acima nāo se encaixam, mas tudo teve um porquê. Eu era muito jovem quando comecei a participar de atividades sociais. Aos 11 anos ingressei no Movimente Escoteiro, aos 14 anos fiz o meu primeiro trabalho voluntário, foram três anos sendo Professora de reforço escolar na Obra Social Dom Bosco. Toda sexta-feira a tarde eu me encontrava com os alunos na faixa etária de 07 a 11 anos, muitos nāo sabiam ler e escrever, portanto esse foi o foco, ajudá-los a vencer esse desafio. Desde entāo ser Voluntária se tornou uma atividade frequente em minha vida.

Como a maioria dos jovens, ao terminar o colégio eu nāo sabia para que lado ir, tinha uma pista de que gostaria de trabalhar com Humanas – com pessoas e para as pessoas – fiz alguns testes vocacionais, o que nāo me ajudou muito pois como resultado recebi quinze opções e eu me interessava por todas. Pesquisando a respeito das profissões eu li um artigo que falava sobre Direito Ambiental, me interessei, pesquisei um pouco mais e decidi que iria cursar Direito.

Foram cinco anos intensos na Faculdade de Direito de Sorocaba (FADI)! Me envolvi muito com o Centro Acadêmico, sendo que no terceiro ano fui eleita Presidente do mesmo. Além de respirar essa vivência acadêmica por cinco anos sempre procurei buscar o que o Direito poderia oferecer como profissão. Fiz vários estágios durante o curso (Escritório de Advocacia, Ministério Publico, Justiça Federal) sempre trabalhando em áreas diferentes, no quarto ano passei no processo de seleçāo para ser trainee na PwC, lembro que foi um choque ir do setor público para o setor privado.

Mesmo conhecendo áreas e assuntos tāo diferentes um do outro, eu nāo me sentia empolgada trabalhando com as áreas tradicionais do Direito, confesso que estava preocupada, mas continuava focada em terminar o curso e trabalhar era extremamente necessário para pagar minha faculdade. Durante o tempo que trabalhei como trainee me envolvi muito com o Setor Social da empresa, inclusive criamos um Projeto de Empreendedorismo para Jovens. Juntamente com esse setor da Empresa uma ONG nos auxiliava na execuçāo dos projetos sociais, a United Way Brasil.

Neste momento eu estava conhecendo uma nova área – o Terceiro Setor – e como sempre, fui pesquisar a respeito. Descobri que existia um mundo jurídico nesta área. Fiz um curso na Unicamp sobre ONGs, um curso pela OAB sobre a legislaçāo do Terceiro Setor. Eu pensava que tinha encontrado o meu lugar, mas os caminhos me mostraram outro! Durante esse período a ONG me chamou para eu trabalhar como Consultora para aplicar alguns projetos para eles, nunca havia feito isso, mas tinha experiência que o Centro Acadêmico e outros projetos desenvolvidos no passado me proporcionaram!

Eu aceitei o desafio e depois de um ano fui contratada para ser Analista de Voluntariado para gerenciar todos os projetos para juventude que a ONG oferecia, e mais uma vez disse Sim, pois era uma ótima porta de entrada para mudar para Sāo Paulo e eu amava trabalhar com os projetos!

Foi um ano de descobertas e muito network! Em uma conversa ouvi falar de uma ONG chamada RAPS (Rede da Ação Política Sustentável), me encantei pela proposta e me inscrevi no processo de seleçāo, com muita alegria fui aceita e desde entāo sou jovem RAPS e meses depois me tornei parte de uma ONG chamada iClima (Instituto Brasileiro para o Direito das Mudanças Climáticas).

Estava amando o meu trabalho e ser parte de duas ONGs que tinham o mesmo objetivo que o meu, melhorar nosso Brasil! Mas eu sentia que mesmo amando trabalhar com os projetos sociais eu precisava buscar algo a mais.

De forma muita repentina, tive a oportunidade de vir morar na Inglaterra, e um sonho de Colégio voltou com força total – fazer o Mestrado no exterior – mesmo sem saber o caminho para fazer o Mestrado e sem saber o que faria em outro país eu topei o desafio! Assim que cheguei, comecei e pesquisar os cursos que todas as universidades ofereciam, selecionei alguns e pesquisei o que seria necessário para me inscrever para a vaga. Aperfeiçoei o Inglês e comecei a trabalhar como Garçonete.

Desde o início eu sabia que o custo para fazer meu Mestrado seria um valor que eu nāo poderia arcar 100%, mas eu também sabia que meu sonho valia muito mais! Fui trabalhando degrau por degrau e felizmente fui aceita em duas Universidades na Inglaterra, escolhi fazer meu curso na Universidade de Birmingham em “Desenvolvimento Internacional – Sustentabilidade, Política e Meio Ambiente” para iniciar em Setembro/2016. Durante esse processo me inscrevi para várias bolsas de estudos mas nāo obtive nenhuma resposta satisfatória.

Por estar tāo perto do sonho de fazer o meu Mestrado, iniciei uma campanha de Crowdfunding no Catarse que vai até o dia 19 de setembro de 2016, e quem contribuir com o meu projeto nāo vai apenas me ajudar, mas ajudará diversos jovens, pois eu me tornei membro do Projeto “Mais Educaçāo” que visa criar uma nova forma de financiamento estudantil, ajudando jovens a pagarem seus cursos via Crowdfundings, ou seja, todo o valor arrecadado na minha campanha será doado, futuramente, com novos recursos para outros jovens na mesma situaçāo. Recentemente o Projeto “Mais Educaçāo” foi selecionado para o YLAI (Young Leaders of the Americas Initiative), um programa lançado pelo Presidente Obama que visa criar oportunidades para jovens que nāo as possuem, conectando jovens líderes em toda América.

Link: www.catarse.me/mestrado_inglaterra

Hoje, após quatro anos formada sei qual o campo que quero atuar no Direito. Ter essa certeza fez com que eu escolhesse a área do meu Mestrado de forma consciente!

Ao abraçar as oportunidades descobri aquilo que me encantava como profissāo, descobri o que nāo gostaria de fazer e adquiri muita experiência! Estar aberta para o que a vida nos oferece! Aceitar desafios! Dar o seu melhor em tudo o que você executar! Sentir amor pelo que faz! Seguir seus princípios! Seja a área que for, seja a profissāo que for, você estará no caminho certo!

Flávia Bellaguarda

Sobre o autor

formeieagora

3 Comentários

Deixe uma resposta